Make your own free website on Tripod.com

:::::  Ao som da música  :::::

Amilcar Soares

||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||
Home Back

Midi

Cordas Teclas Sopros Percussão Pauta

  TAR

 

|||||||||||||||

 

O TAR faz parte da família do alaúde, ou seja a mais antiga de todas as famílias dos instrumentos com cordas, caixa de ressonância e uma braço. Os alaúdes já existiam na antiga Mesopotâmia (há 4 milhões de anos), mas pensa-se que o instrumento talvez tenha a sua origem na fronteira entre a Europa setentrional e a Ásia.

O TAR, que é um instrumento tipicamente islâmico, é descrito como sendo um alaúde de braço longo, dado o seu tamanho prolongado em relação ao corpo. De acordo com a sua localização geográfica, o TAR pode apresentar diversos formatos, consoante o local onde se propagou, sobretudo no Irão e Geórgia onde teve e tem importância significativa na música étnica. O TAR deve o seu nome ao número de cordas que possui. O Dutar, de duas cordas, o Setar, Chartar, Pnachtar e Shastar, respectivamente com 3, 4, 5 e 6 coras, são seus "parentes". Actualmente, são utilizados os instrumentos de 2 e 4 cordas.

Na construção deste instrumento, empregam-se diversos materiais, como por exemplo, a amoreira para a caixa de ressonância e a nogueira para o braço. Segundo a lenda, a pele preferida era a de uma criança que tivesse nascido morta, mas costuma construir-se com pele de cabra ou de ovelha. As cordas metálicas tocam-se com um plectro ou com a unha do dedo mindinho.

O Tar é utilizado tanto na música popular como clássica. Dada a particularidade dos seus trastos serem móveis, possibilitam-lhe variar a tonalidade e adaptação ao vasto repertório da música tradicional composta para este instrumento. Tal como o seu "parente" o alaúde, as costas não possuem paredes laterais ou aduelas, sendo o seu corpo oitavado, construído por um único bloco de madeira.

O Tar

 

Como Funciona

O TAR conta com um cavalete que eleva as cordas sobre o tampo harmónico, permitindo-lhes vibrar quando são tangidas e por vezes friccionadas com um pequeno arco para executar pequenos acordes. As ranhuras do cavalete mantêm as cordas no lugar, evitando que se desloquem. Os cavaletes podem ser construídos em diversos materiais, como sendo a madeira, metal, marfim ou osso. Nos instrumentos modernos, é usado o plástico, claro...

Em todos os instrumentos, o cavalete serve para transferir as vibrações das cordas ao tampo harmónico, e por sua vez, este à caixa de ressonância.

 

Contacta-me

Deixe o seu comentário

Actualizado em: 2001-07-07

Download