Make your own free website on Tripod.com

:::::  Ao som da música  :::::

Amilcar Soares

|||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||
Home Back

Midi

Cordas Teclas Sopros Percussão Pauta

SCHUBERT

O excepcional talento musical de Schubert  foi um dos motivos que motivaram as pessoas a serem atraídas para ele. Um outro motivo eram a simpatia e cordialidade espontâneas. A família Schubert não era abastada, mas a condição modesta não impediu o músico de criar à sua volta, um amplo círculo de amigos. O compositor foi capaz de fazer essas amizades, porque na época, estavam a desaparecer as diferenças entre classes, quer na Alemanha, quer na Áustria. Nascia uma nova classe média e, as pessoas eram apreciadas mais pelo seu valor individual do que pelo estatuto social. Com o seu precoce talento musical, Schubert cedo atraiu a atenção dos artistas maioritariamente pertencentes à nova e recente classe média que emergia, de gente endinheirada.

Um dos primeiros amigos que se manteve leal, foi Josef von Spaun, entusiasta apreciador de música, que conheceu Schubert ainda no colégio e que até incentivou o desenvolvimento musical do jovem estudante, levando-o a actividades relacionadas, como a ópera e organizando concertos para que o autor pudesse estrear algumas das suas primeiras obras.

Através de Spaun, Schubert cedo se viu rodeado por um amplo círculo de amigos artistas, jovens educados e com talento, que representavam o melhor da intelligentzia liberal de Viena. Muitos deles vieram a ser pintores, escritores ou poetas destacados, como é o caso do poeta Johann Mayrhofer, também este, um dos seus primeiros amigos. Apesar de Mayrhofer ser um poeta um pouco melancólico, os seus poemas inspiraram Schubert na composição de alguns lieder.

Em finais de 1816, Schubert abandonou a casa onde residia com os amigos colegiais, e foi viver para a cómoda mansão da endinheirada mãe de Schober (amigo colegial com quem Schubert frequentava tertúlias musicais em casas particulares). Aqui tinha mais liberdade para compor e pôde conhecer o famoso cantor Johann Michael Vogl, que cedo reconheceu o génio de Schubert. Pouco tempo depois, Vogl tornou-se um dos seus amigos e promotor interpretando as canções de Schubert em numerosos recitais em Viena.

As férias de verão de 1819 representam um período feliz na vida de Schubert. Na casa de Vogl, na cidade de Steyr, na planície pitoresca a oeste de Viena, foram as suas primeiras férias descontraídas e muito produtivas. No ano de 1821, o pintor Leopold Kupelwierser e outro magnífico pintor, o barão von Schönstein, começaram a participar no seu círculo de amigos. Correspondendo a esta lealdade, Schubert compunha canções, usando frequentemente poemas destes, e peças para serem interpretadas em saraus literários e musicais improvisados. Estes serões passaram a ser conhecidos por «Schubertíadas».

Os seu amigos, por outro lado ajudavam Schubert a promover a sua obra, publicando alguns lieder vendendo-os por subscrição. Com o dinheiro obtido, pagavam-lhe as dívidas, deixando-lhe uma pequena reserva para viver. O problema, é que Schubert, impulsivo e muito generoso, não era dotado para cuidar das suas economias e durante grande parte da sua vida, necessitou de ajuda financeira.

Nos anos de 1822 a 1823, uma doença grave, com origem sifilítica marcou a sua atitude para com os outros. Tornou-se indelicado, e em certas ocasiões até ofendeu publicamente velhos amigos, como por exemplo Schober e Vogl. Compreende-se que as dores afectassem o seu temperamento, mas de qualquer forma,  nesse verão de 1823 as relações com os seus amigos íntimos foram gravemente afectadas. Depois de 1824, o seu círculo inicial de amizades começou a desfazer-se, quando os seus amigos começaram a afastar-se de Viena, por motivos pessoais e profissionais. Claro que novos amigos vieram substituir os ausentes. Entre eles o pintor Moritz von Schwind, que Schubert conhecera em 1821.

Entretanto em 1828, o velho círculo de amigos de schubert, voltou a reunir-se em Viena durante um breve período. Schober recomeçou as tertúlias artísticas. Em Março, amigos e admiradores ajudaram Schubert a organizar um concerto, a primeira grande execução pública de obras exclusivamente do compositor. Mas a saúde do compositor piorou, ficando confinado ao leito em casa do seu irmão Ferdinand. Em Novembro, Spaun e Bauernfeld foram os últimos amigos que o visitaram antes de falecer. Não tinha ainda completado 32 anos de idade.

A sua morte prematura, foi retractada pelos amigos em cartas, diários e poemas, sendo erigido um monumento em sua homenagem com a inscrição: «A arte da música sepultou aqui um grande valor e, sobretudo as mais prometedoras esperanças».

 
Schubert
 

 Cronologia   |||||||||||||

1814

Através de Spaun, Schubert conhece Mayrhofer e, mais tarde Schober. Ambos foram seu amigos íntimos e incentivaram o compositor.

1816

Decide deixar o cargo de professor na escola da família. Abandona o lar e muda-se para a case de Schober.

1817

Conhece o famoso cantor Vogl

1819

Passa 3 meses de férias com Vogl em Steyr, a 145 Km d\e Viena

1821

Conhece o pintor vom Schwind e em Julho, passa férias em Atzembrugg com Schober e outros amigos

1822

A falta de saúde começa a influenciar negativamente as suas relações de amizade.

1826

Volta a viver em casa de Scober. Recomeçasm as «Schubertíadas».

1828

Os velhos amigos reúnem-se pela última vez. Primeira exibição pública das obras de Schubert em Março. Morre a 19 de Novembro em Viena.

 

 

  Obras Recomendadas

  «Rosamunda», D 797

Em 1823, Schubert escreveu música de circunstância para Rosamunda, princesa de Chipre, um drama romântico de Wilhelmine von Chézy. A obra, representada apenas duas vezes, foi um fracasso. Mas a música de Schubert, formada por entreactos, bailados e números cantados, deleitou a assistência. Desde que a peça musical foi retirada de cena, a música de Schubert ficou esquecida durante 45 anos, embora a melodia favorita fosse utilizada ,pelo compositor noutras obras. Esta partitura foi reencontrada em Viena, em por sir George Grove e pelo compositor sir Arthur Sullivan. 

 
  «Quartettsatz», D 703
A obra é constituída por um allegro assai e 41 compassos de um Andante, andamento lento. Não se sabe porque motivo Schubert deixou incompleto um quarteto iniciado de maneira tão brilhante. O andamento completo, composto em, foi concebido por Schubert como musica inicial. Nesta obra curta, Schubert revela-se com o vigor dos seus anos mais brilhantes, ou seja, um compositor instrumental de enorme talento e criatividade.
Schubert, Johann Jenger e Anselm Hüttenbrenner

Em princípios de 1816, Schubert candidatou-se a um cargo de professor de Música em Laibach (actualmente Liubliana na Eslovénia), mas não o obteve, e viu-se obrigado a continuar o resto do ano como professor mal pago na escola do pai. Por isso, é surpreendente que durante este período depressivo tivesse composto 3 sinfonias, assim como um grande número de obras menores..

 

Terminou a Sinfonia nº 4 («Trágica» em dó menor, D417) em Abril, sendo esta a primeira em tonalidade menor. Chamou-lhe «Trágica» talvez devido à sua introdução grave.

 

   

 

Contacta-me

Deixe o seu comentário

Actualizado em: 2001-07-07

Download