Make your own free website on Tripod.com

:::::  Ao som da música  :::::

Amilcar Soares

||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||
Home Back

Midi

Cordas Teclas Sopros Percussão Pauta
 HAYDN ||||||||||||||||||||||||||||
 
  Cronologia 

|||||||||||||||

1732

Nasce a 31 de Março em Rohrau, na Áustria.

1740

Ingressa na escola e no coro da Catedral de Santo Estêvão, de Viena.

1750

Ganha modestamente a vida como professor e compositor.

1761

Torna-se músico da corte do príncipe Paul Anton e, pouco tempo depois, do seu sucessor, prícipe Nicholas de Esterházy.

1789

Começa a Revolução Francesa

1790

Morre o príncipe Nicholas. Haydn retira-se do seu posto, continuando contudo a receber o seu vencimento.

1791

Efectua a sua primeira visita a Londres, para dirigir seis novas sinfonias e outras diversas obras.

1794

Ocorre a sua segunda visita a Londres com a interpretação de um grupo final de sinfonias. Acontece que Napoleão declara Guerra à Inglaterra.

1809

Morre em Viena, 1 31 de Maio.

 

«Quando estava sério, as suas feições e o seu olhar eram dignos e severos; mas se a conversa passa para um tom mais descontraído, o seu rosto impregnava-se de amabilidade e de alegria».

 

Descrição do compositor feita pelo seu amigo e biógrafo Albert Christoph Dies.

 

 

Haydn foi uma personalidade estimada e nada controversa que deu à Europa algumas das suas composições mis conhecidas, como por exemplo, o hino nacional Alemão e Twinkle, para citar apenas duas obras. Foi um dos grandes inovadores da era clássica e, a sua obra tem sido altamente  classificada por outros músicos. Não obstante o seu êxito, a sua obra ficou um tanto obscurecida depois da sua morte pelas figuras de Beethoven e Mozart, tendo sido redescoberto no início do século XIX.

 

Durante quase trinta anos Franz Joseph Haydn foi músico de corte e compositor do príncipe húngaro Nicholas Esterházy, até à morte deste, em 1790. O seu filho e sucessor, príncipe Paul Anton, não se interessava tanto pela música como seu pai. Apesar disso, manteve Haydn ao seu serviço por questões de cortesia. Haydn usufruía então de uma agradável situação económica, visto que tinha liberdade para aceitar encomendas e convites, incluindo os que o obrigavam  a viajar.

Naquela época, Haydn era o mais famoso dos compositores vivos e rapidamente se viu alvo de convites e de encomendas de obras. Uma das pessoas que maior interesse mostrava por ele, era o alemão Johann Peter Salomon, que se estabelecera em Londres como violinista e empresário de concertos.

Salomon apressou-se a deslocar-se a Viena e convidou Haydn a visitar a capital  inglesa. As condições do convite, que incluíam encomendas de sinfonias e de outras obras, eram muito generosas. Hydn aceitou e, em Dezembro de 1790, partiu para a capital inglesa com Salomon. No dia de Natal, fizeram uma paragem em Bona, onde travaram conhecimento com o jovem Beethoven, então organista principal do eleitor local. Impressionado pelas cantatas que Beethoven tinha composto naquele ano de 1790, (por exemplo a dedicada à morte de José II), Haydn ofereceu-se para lhe dar lições quando do seu regresso, promessa que cumpriu, apesar de não terem fácil entendimento. Mais tarde, em dia de ano novo de 1791, Haydn e Solomon embarcaram e  Calais rumo a Dover. Tendo partido de Viena, 17 dias depois estavam em Londres.

Haydn impressionou-se com a vastidão e o barulho de Londres, sobretudo comparando os tranquilos anos de recolhimento no palácio de Esterházy. Até mesmo a vida musical da cidade foi uma autêntica surpresa. Londres contava com a riqueza dos prósperos teatros comerciais, onde se representavam óperas e concertos. Dispunha também de numerosas sociedades musicais que organizavam as suas próprias temporadas de concertos, do género daqueles que Solomon tinham em mente para apresentar a música de Haydn ao público britânico.

A fama e o prestígio de tinham precedido a chegada de Haydn, que muito rapidamente se transformou no artista preferido dos londrinos, homenageado em ceias e bailes. Tinha contudo, muito trabalho. Compor novas sinfonias e outras peças para apresentar. O contrato obrigava-o à composição e direcção de obras, obrigando-o a mudar-se do seu alojamento no elegante e agitado bairro de Soho, para a tranquila propriedade rural em Marylebone.

O seu primeiro concerto, dirigindo a orquestra de Salomon sentado ao piano, o que era usual na época, deu-se a 11 de Março de 1791, nas famosas Hanover Square Rooms de Londres. Iniciava-se então uma brilhante temporada de concertos, como fica descrito na crítica musical do erudito musical inglês Charles Burney, «A visão do afamado compositor electrizou a audiência e despertou tanto ou tão pouco entusiasmo que quase se tornou em delírio».

Durante a temporada em Inglaterra, Haydn viajou muito. Fez a viagem fluvial de Westminster Bridge até ao Richmond rural, visitou o castelo de Windsor e frequentou as corridas de cavalos de Ascot. Esteve também em Oxford para receber uma condecoração. Visitou ainda Cambridge, onde a beleza da capela do King's College o impressionou profundamente. 

Devido a uma segunda temporada extremamente bem sucedida de concertos em Londres, Haydn regressou a Viena em Junho de 1792, a pedido do seu mecenas. A sua estada de ano e meio em Inglaterra fora ensombrada pela notícia da morte do seu querido amigo Mozart, em Dezembro de 1791. Após uma visita triunfal, não foi de estranhar que Haydn voltasse a ser convidado a ir para Inglaterra. Quando iniciou a viagem, em Janeiro de 1794, a França era governada por Napoleão, que pouco tempo demorou a declarar guerra à Inglaterra. Apesar do perigo, Haydn conseguiu chegar são e salvo a Londres, no início do mês seguinte. Nesta visita, como seria de esperar, obteve mais êxitos, que da primeira vez.

Num brilhante sarau em Carlton House, Haydn exibiu-se perante o rei Jorge III, príncipe de Gales Após diversas deslocações pelo país, incluindo o contacto com a guerra com os franceses, Haydn conseguiu aos 63 anos de idade, regressar a Viena, a pedido do seu entretanto novo mecenas, o príncipe Nicholas, filho do príncipe Paul Anton. Nasceram entretanto algumas das suas melhores obras, como por exemplo a Criação. Contudo, foi mesmo em Inglaterra que obteve os pontos culminantes da sua longa e ilustre vida.

Contacta-me

Deixe o seu comentário

Actualizado em: 2001-06-21

Download